Prisão do vice-prefeito de Catende é revogada e ele deixa o presídio de Palmares


Antônio Luiz Colaço Lira foi preso por crimes relacionados ao porte ilegal de arma e o disparo de arma de fogo. Vice -prefeito de Catende paga fiança e sai do presídio de Palmares
Arquivo g1
O vice-prefeito de Catende, na Zona da Mata de Pernambuco, Antônio Luiz Colaço, saiu nesta sexta-feira (21) do Presídio Rorinildo da Rocha Leão, em Palmares, também na Zona da Mata do Estado. Segundo o advogado do vice-prefeito, Dalmir Cavalcanti, Antônio foi liberado por volta das 23 horas, após pagar a fiança no valor de 15 salários mínimos.
Tonho do Egito, como é conhecido na região, foi preso na segunda-feira (17) na cidade de Jaboatão dos Guararapes por crimes relacionados à medida dos artigos 14 e 15, do Estatuto do Desarmamento, que proíbem o porte ilegal de arma e o disparo de arma de fogo.
Vice-prefeito de Catende faz vídeo atirando contra parede da própria casa
A prisão aconteceu após um vídeo viralizar nas redes sociais onde mostra o vice-prefeito com uma arma de fogo e atirando várias vezes em uma parede, no interior da residência. (veja o vídeo)
VÍDEO: vice-prefeito de Catende (PE) aparece com arma de fogo e atira contra parede da própria residência
Polícia Civil cumpre mandado de busca e apreensão na casa do vice-prefeito de Catende (PE)
‘A arma foi entregue à Polícia Civil e agora a gente entende que vai acontecer algo positivo’, disse advogado do vice-prefeito de Catende
Segundo o advogado de Tonho, Dalmir Cavalcanti, o vice-prefeito agora vai responder ao processo em liberdade. No futuro, será intimado para apresentar defesa. Após isso, ele passará por audiência de instrução e julgamento. Ainda segundo Dalmir, o vice-prefeito precisa cumprir algumas restrições como comparecimento periódico em juízo, não pode frequentar bares ou estabelecimentos similares e ainda deve cumprir recolhimento domiciliar noturno e nos dias de folga; e está proibido de comparecer ou participar de festejos públicos.
O g1 Caruaru e Região entrou em contato com o vice-prefeito de Catende, Antônio Colaço ,para pedir algum posicionamento dele, mas até a publicação desta publicação , Tonho não respondeu a reportagem.
Segundo o advogado de Tonho, Dalmir Cavalcanti, o vice-prefeito agora vai responder ao processo em liberdade. No futuro, será intimado para apresentar defesa. Após isso, ele passará oaudiência de instrução e julgamento. Ainda segundo Dalmir, o vice-prefeito precisa cumprir algumas restrições como Comparecimento periódico em juízo, Não pode frequentar bares ou estabelecimentos similares e ainda deve cumprir recolhimento domiciliar noturno e nos dias de folga e está proibido de comparecer ou participar de festejos públicos.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.