• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

O que a delação de Lessa revela sobre poder e atuação de milícias no Rio de Janeiro


Segundo a delação do matador, como pagamento, os irmãos Brazão ofereceram a ele e a um de seus comparsas um loteamento clandestino na Zona Oeste do Rio, avaliado em milhões de reais. Para Octávio Guedes, colunista do g1 e comentarista da GloboNews, a milícia no Rio de Janeiro pode até estar “territorialmente enfraquecida”, mas seu poder econômico segue forte.
Em entrevista ao podcast O Assunto desta terça-feira (28), Octávio analisou o que a delação de Ronnie Lessa, assassino confesso da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, revela sobre a atuação da milícia hoje no Rio de Janeiro.
“Todos se lembram do CPMF, que era uma contribuição que você pagava, no imposto, que você pagava sobre operações financeiras toda vez que entrava ou saía dinheiro do banco. O que a milícia faz é uma é uma CPMF universal.”
Ronnie Lessa durante delação à PF
Reprodução/TV Globo
“Quando você compra o gás, quando você pega a van, quando você paga luz, quando você assiste TV… É uma CPMF universal. Então não dá para acreditar que a milícia esteja enfraquecida. Ela pode, sim, estar perdendo ali territórios para o Comando Vermelho [facção criminosa], mas não se pode subestimar o poder econômico dessa turma. Mesmo porque tráfico e milícia hoje já viraram praticamente a mesma coisa.”
Segundo a delação do matador Lessie, como pagamento, os irmãos Brazão ofereceram a ele e a um de seus comparsas um loteamento clandestino na Zona Oeste do Rio, avaliado em milhões de reais.
Os irmãos Domingos Brazão e Chiquinho Brazão foram presos em março apontados como mandantes do atentado, que aconteceu em 2018.
Caso Marielle: o atual status da milícia no Rio
Comportamento do assassino
Também em entrevista ao podcast, Leslie Leitão, um dos jornalistas da TV Globo que tiveram acesso aos vídeos da delação de Lessie com exclusividade, detalhou a frieza que a vida humana é tratada “nesse submundo do Rio de Janeiro”, nas suas palavras.
“Ele chega a usar frases tipo ’10 milhões de dólares simplesmente para matar uma pessoa’.”
“Ele [Lessie] é meticuloso em algumas coisas, ele é muito frio e ele trata aquilo ali como apenas mais um trabalho. […] Na cabeça dele era um trabalho, segundo o que ele diz, para ficar rico.”
Ouça a íntegra do episódio aqui.
O quebra-cabeças sobre a morte de Marielle
Adicionar aos favoritos o Link permanente.