• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Presídio com 628 novas vagas começa a ser construído em Poços de Caldas, MG


Pedra fundamental da construção da nova unidade será lançada nesta terça-feira (28). A pedra fundamental que indica o início das obras do Presídio de Poços de Caldas, no Sul de Minas, será lançada na manhã desta terça-feira (28). O espaço contará com 628 novas vagas para o sistema prisional mineiro.
📲 Participe do canal do g1 Sul de Minas no WhatsApp
A construção deve acontecer em uma área na rodovia BR-146, estrada que liga o município a Andradas. Segundo informações do Governo de Minas Gerais, a unidade deve ser referência em tecnologia, automação e ressocialização.
Presídio de Poços de Caldas, MG (2023)
Google Maps
O presídio é resultado de um termo de compromisso firmado em maio de 2020 entre o Governo de Minas, o Ministério Público e a empresa Vale. A unidade segue os mesmos moldes da construção erguida em Lavras.
De acordo com a Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento Urbano de Poços de Caldas, o projeto foi desenvolvido pela Vale S.A.
O Termo de Cooperação e elaboração, a ser firmado entre a Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Estado de Minas Gerais, a Vale S.A. e o Município, referente à infraestrutura extramuros – obras de saneamento básico e energia elétrica – prevê um prazo de 26 meses, ou seja, 2 anos e 2 meses.
Situação do atual presídio
Em junho de 2022, membros do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e Socioeducativo (GMF-MG) fizeram uma série de visitas a unidades prisionais na região. O presídio de Poços de Caldas esteve entre os locais vistoriados.
O grupo verificou a situação estrutural de cada uma das unidades e apurou reclamações da comunidade prisional acerca da qualidade das refeições servidas. À época, a situação do presídio de Poços de Caldas foi considerada mais “delicada” entre as prisões da região.
“Identificamos um quadro precário e que exigirá melhorias significativas. Para isso, faremos um debate conjunto, com o envolvimento de todos os órgãos e instituições que cuidam dessa área no Estado”, disse à época o juiz Evaldo Elias Penna Gavazza, coordenador do GMF-MG.
Veja mais notícias da região no g1 Sul de Minas
Adicionar aos favoritos o Link permanente.